Federasul comemora autorização ao RRF

Para a entidade, é fundamental que o governo siga trabalhando para garantir o recurso junto à União

Crédito: Vinicius Reis | Agência ALRS

 

A vitória por 30 votos contra 18 do projeto que autoriza a adesão do Rio Grande do Sul ao Regime de Recuperação Fiscal (RRF) foi comemorada pela Federação de Entidades Empresariais do Rio Grande do Sul (Federasul). A medida é um grande passo para a sustentabilidade fiscal do Estado, disse a presidente Simone Leite: “A atual conjuntura da máquina pública gaúcha, inchada e obsoleta, exige modernização”.

Apesar de satisfeita com o resultado, Simone lembrou que ainda há muito a ser feito, começando pela privatização de empresas deficitárias como CRM (Companhia Rio-Grandense de Mineração), Companhia de Gás do Estado do Rio Grande do Sul (Sulgás) e CEEE (Companhia Estadual de Energia Elétrica). “O repasse ao setor privado das atividades que não pertencem diretamente ao Estado é fundamental para o crescimento financeiro e estrutural de cada empresa e, consequentemente, de todo o Rio Grande”, observou.

Nesse ponto, a presidente da entidade reforça a importância da aprovação das contrapartidas exigidas pela União, incluindo as privatizações, como forma de garantir a assinatura do acordo. “O Estado deve caber no bolso do contribuinte, pois é ele quem mantém toda esta pesadíssima estrutura. Os interesses do Rio Grande devem vir acima do partidarismo e da utópica realidade defendida pelo populismo que levou ao caos o Brasil e o Rio Grande do Sul”, finalizou Simone.