Tecnologia pode ser aliada do meio jurídico

Evento discutiu a tecnologia e seus benefícios ao mundo do direito e como os profissionais da área devem reagir aos novos rumos

FOTO: ROSI BONI

Legenda:  Ana Amélia Abreu, a coordenadora do Núcleo Jurídico da Federasul, Leticia Batistela,Maria Boffil e Thiago Breyer durante a edição de abril do Meeting

As novas tecnologias que surgiram com a era digital podem ser usadas como importantes ferramentas para facilitar e qualificar o trabalho dos advogados e, com isto, levar uma nova experiência aos clientes. Essa foi uma das conclusões do Meeting Jurídico promovido nesta terça-feira, dia 23, na Federação de Entidades Empresariais do Rio Grande do Sul (Federasul). A mediação do encontro foi feita pela vice-presidente e coordenadora do núcleo Jurídico da Entidade, Letícia Batistela. “A inovação no meio jurídico é um tema que envolve a todos”, afirmou Leticia. Ela acrescentou que embora, às vezes, as transformações sejam vistas como ameaças e muitos tenham medo de ficar obsoletos, a tecnologia pode ser uma importante aliada.

A sócia de Tozzini Freire Advogados, Maria Bofill, propôs aos participantes da reunião-almoço a participação em um game por meio do Kahoot, uma plataforma que funciona como um game show e fez uma rápida pesquisa interativa sobre alguns temas de interesse do meio jurídico para que respondessem se as afirmativas eram verdadeiras ou falsas abordando temas relacionados ao avanço da tecnologia e o impacto na área. De acordo com Maria Bofil, “a profissão de advogado está em transformação” e as novas tecnologias devem ser aproveitadas para fazerem a diferença tanto no âmbito interno, levando a maior eficiência e redução de custos, quanto para atendimento das expectativas dos clientes. Ela citou o exemplo da Tozzini Freire que foi o primeiro escritório a adotar um programa estruturado de inovação, chamado Think Future.

A gerente Jurídica da Thyssenkrupp Elevadores e Vice-Presidente do Women in Law Mentoring Brazil, Ana Amélia Abreu, destacou que o novo ecossistema jurídico “tem novos players” e a análise de dados será uma ferramenta fundamental no meio jurídico diante deste cenário. Ela considera que as novas tecnologias irão ajudar a área jurídica a gerar mais valor com menos trabalho. Observou, porém, que para adoção de novas tecnologias é importante identificar e organizar as demandas da área. O sócio fundador da Legalmap, empresa focada no Legal Design Experience, Thiago Breyer, ressaltou que é preciso ressignificar o valor do Direito: “o que entregar e como entregar para o cliente”. Lembrou ainda que “a visão de negócio é que faz a diferença e isto o robô não faz”.

Breyer disse que todas as empresas estão em processo de transformação digital, por isto, os advogados deve aproveitar essa fase de seus clientes e “ir lá e trocar experiência com eles”. Maria Bofill complementou que os advogados “precisam ser parceiros estratégicos de seus clientes” e Ana Amélia observou que “as pessoas precisam estar apaixonadas pelo que fazem” e não podem correr o risco de achar que apenas a adoção de um software resolverá os problemas.