Propostas de valor e liderança são algumas das marcas positivas da pandemia no mundo dos negócios

A Live Tá na Mesa  falou sobre o processo de humanização trazido pela crise sanitária

FOTO: REPRODUÇÃO/FACEBOOK/FEDERASUL

A Live Tá na Mesa desta semana mudou o foco de suas discussões, deixando os assuntos mais duros e o debate sobre economia, política e investimentos para uma próxima oportunidade. A presidente da FEDERASUL, Simone Leite, destacou a alteração do formato, e afirmou que “é necessário humanizar a pauta. Nosso público também pede coisas leves, a fim de que possamos sair melhor de tudo isso que estamos vivendo”. Convidados, a cofounder da Sonata Brasil, Soraia Schutel e country Manager da Atlantic Brasil Hub, Benício Filho.

A cofounder da Sonata Brasil, Soraia Schutel, elencou dicas e características sobre o novo líder, que surge no pós-pandemia. De acordo com Soraia, formada em Psicologia, o empreendedor ou líder, seja global ou local, precisa ver a crise como uma mola propulsora. É necessário “crescer com a crise e olhar para dentro e para as limitações”, afirmou. Outra dica é o autoconhecimento e a humildade, isso significa a humanização, de fato. “O processo [de humanização] precisa estar ancorado em propósitos sociais. Líder arrogante está desconectado com a realidade”, disse Soraia.

Conforme estudos e pesquisas, o “pulo do gato” está no seguimento de quatro importantes passos, a fim de conquistar a tal “ANTIFRAGILIDADE”. São eles: equilíbrio emocional; relação com o tempo; rede de apoio (técnico, saúde, social e afetivo) e a necessidade de valorizar e compreender as mensagens dos sonhos. Isso mesmo, dos sonhos oriundos do sono. Segundo Soraia “grande parte das respostas são dadas por meio deles, através do subconsciente”.

O country Manager da Atlantic Brasil Hub, startup dedicada a brasileiros que buscam empreender fora do País, Benício Filho, foi categórico: “o negócio, a partir da pandemia, precisa resolver problemas e trazer respostas. Ser apenas mais um ou mais do mesmo está descartado”. Além disso, o especialista citou a necessidade de repensar o negócio, e conectá-lo com propostas agregadoras de valor.   

[addtoany]
PUBLICADO EM: 4 de novembro de 2020