Inovar para garantir o sucesso das empresas

Dois executivos referência no País falaram no Tá na Mesa sobre a importância da inovação para o futuro dos negócios

 

A pandemia agravou desigualdades em diferentes segmentos da sociedade brasileira. Um período de dificuldades, mas também de preciosas lições aos empreendedores. A principal, sem dúvidas, é a necessidade de inovar. Diversos têm sido os exemplos de sucesso de empresas que seguiram esse caminho.

Alguns deles foram relatados no Tá na Mesa desta quarta-feira, que contou com a participação de José Galló, presidente do Conselho de Administração da Lojas Renner e Frederico Trajano, CEO do Magazine Luiza, tratando sobre: “O digital e o futuro das empresas”.

No caso das Lojas Renner, obtiveram, em 2020, o mesmo patamar de lucro de 2019, sendo que os canais online incrementaram suas vendas em 126%, passando a responder por 12,3% da receita total da comercialização.

Da mesma forma, a Magazine Luiza, que hoje é um dos principais cases de inovação do varejo brasileiro, viu suas vendas online crescerem 120% no quarto trimestre do ano passado, enquanto a média de crescimento do setor foi de 11%.

Para a FEDERASUL, que elegeu o tema inovação como central da atual gestão, “esses exemplos mostram resultados práticos gerados pela inovação e contribuem para incentivar o Rio Grande do Sul a participar mais ativamente da nova economia”, refere Anderson Trautman Cardoso, presidente da Entidade.

         Cardoso destaca, ainda, que a entidade está promovendo sua própria transformação digital: “Além de digitalizar processos internos, também estamos desenvolvendo uma plataforma para disponibilizar novos serviços e permitir novas interações com as filiadas e com ecossistemas regionais de inovação”.

         Perfeitamente integrados no tema, tanto Galló como Trajano ressaltaram a importância da decisão de inovar, mesmo antes da aplicação das ferramentas. “Se o líder não mudar sua mentalidade, a empresa não se transforma”, disse o  presidente do Conselho de Administração da Lojas Renner, que contou sobre a transformação digital das lojas que iniciou bem antes da pandemia. “Percebemos que havia uma tendência já percebida nas atitudes dos consumidores”, esclareceu.

         Ele disse também que uma transformação bem feita é resultado da participação de todos no processo e não apenas na tecnologia. “Existem soluções para todos os tipos e tamanhos de empresas”. Galló ressaltou que o “grande maestro das transformações sempre será o líder”.

Afinado com Galló, Frederico Trajano contou como a transformação aconteceu no Magalu que, de tão eficaz em suas ferramentas digitais, criou uma plataforma que ajuda as empresas também a serem digitais. “O Brasil tem condições para ser protagonista” neste segmento.

         De acordo com ele, “são muitas as startups que existem para ajudar”. Porém, o que mais importa, ”é saber que tecnologia é o meio para atingir algo”. Disse que os executivos brasileiros estão aptos a mudar porque “vivemos num país volátil” e não há mais “monopólio das soluções” se referindo ao Magazine Luiza, que quando iniciou sua transformação para o digital, foi buscar ferramentas e ver como os outros países estavam inovando.

         O Tá na Mesa teve a parceria do Instituto Caldeira que acaba de assinar um convênio com a FEDERASUL. A entidade aproveitou sua força e capilaridade para contribuir com a transformação no mundo dos negócios. Ao saudar os palestrantes, o diretor-executivo, Pedro Valério falou sobre os propósitos do Instituto e resumiu sua atuação dizendo que “somos um catalisador da nova economia para o Rio Grande do Sul”.

[addtoany]
PUBLICADO EM: 31 de março de 2021