Estiagem e eleições marcam a Reunião de Integração

FOTO: REPRODUÇÃO/ZOOM/FEDERASUL

A FEDERASUL promoveu na manhã desta quarta-feira (11) mais uma edição da Reunião de Integração, que contou com a participação de lideranças regionais da Entidade, além de diretores e presidentes de ACIs. Sob o comando do vice-presidente de Integração da FEDERASUL, Rafael Goelzer, o encontro foi pautado por temas delicados e de alto impacto, tal como a estiagem e a possível manutenção da majoração do ICMS.

De acordo com o vice-presidente Regional Fronteira Noroeste, Rubi Artus, a região já está em situação calamitosa devido à seca. Em Santo Cristo, por exemplo, o município começa hoje a formatar um plano para distribuição de água via caminhões-pipa. Outra localidade, o Vale do Taquari, já registra preocupação para o racionamento de água. A região é de suma importância para economia do Estado, pois nela está localizada a principal bacia leiteira e onde se concentra as principais indústrias de rações e plantas frigoríficas.

Sobre o pleito de domingo (15), a presidente da FEDERASUL, Simone Leite, e o vice, Rafael Goelzer, buscaram ouvir os presentes na reunião virtual sobre os cenários locais. Simone pediu para que os líderes empresariais buscassem programas que tivesse como foco central o futuro e o desenvolvimento regional, bem como alinhamento ao que a Entidade vem defendendo nos últimos anos: liberdade econômica; participação da classe produtiva e investimentos em infraestrutura logística.

Outro importante momento foram as projeções econômicas para 2021, que foram abordadas pelo vice-presidente Fernando Marchet. “Dado o momento delicado que o mundo passa, além do novo governo norte-americano, toda e qualquer previsão neste momento não deve ser vista como algo imutável”, definiu. A presidente do Conselho da Mulher Empreendedora da FEDERASUL, Têisi Colares, prestou contas das atividades do núcleo, trazendo informações sobre o aumento de novos locais, associadas e projetos do CME.

A conclusão do encontro ficou a cargo do vice-presidente Anderson Cardoso, que detalhou informações sobre o contexto da possível prorrogação das alíquotas atuais do ICMS, que devem ser protocoladas na Assembleia, além da extinção do Diferencial de Alíquota. Mesmo não tendo qualquer projeção de encaminhamento por parte do Governo do Estado, a FEDERASUL mantém o seu posicionamento de contrariedade a aumentos de impostos novamente. A Entidade foi a única Federação que apoiou, em 2018, a renovação das alíquotas, a fim de organizar o fluxo de caixa. É necessário um projeto dinâmico e inovador, que vise à ampliação da base de cobrança, e que diminua a burocracia e flexibilize o desempenho das atividades empresariais.

[addtoany]
PUBLICADO EM: 11 de novembro de 2020