A privatização da CEEE-D “é fundamental” para o Estado, defende presidente da Federasul

Anderson Trautman Cardoso que participou de um debate virtual sobre a venda do controle acionário da CEEE Distribuição nesta quinta (07) disse também que a privatização vai melhorar os serviços e o equilíbrio fiscal do Estado

 

O presidente da Federasul, Anderson Trautman Cardoso, defendeu os benefícios que a transferência da distribuição de energia elétrica ao setor privado pode trazer à população gaúcha como aumento da qualidade de serviços e ampliação da capacidade de investimento do Estado. A live, promovida pela RádioRS (disponível aqui), nesta quinta (07) foi transmitida pelos canais da RádioRS, e falou sobre a privatização da CEEE-D.

Além do presidente da Federasul, também o eletricitário do Grupo CEEE Vinicius Pereira participou do debate. Anderson afirmou que “a CEEE-D, de fato, é um ativo importante”. Elogiou o quadro técnico de qualidade da companhia e lembrou que o problema conjuntural da falta de investimento do Estado, seu principal acionista, não vai se resolver amanhã. “Se a situação atual foi em decorrência de não haver investimento nos últimos anos, é natural se crer que não há perspectiva que o cenário melhore no curto prazo”, enfatizou.

 

O presidente da Federasul disse ainda que a privatização da CEEE-D é a melhor saída para a recuperação do recolhimento do ICMS e da retomada dos investimentos que beneficiam toda a sociedade. Questionado sobre problemas com o serviço do Amapá, Estado em que o fornecimento de energia também foi concedido à iniciativa privada, o presidente defendeu que os quadros entre os dois Estados são “totalmente diferentes”.  Anderson Trautman Cardoso também adicionou os problemas de interligação na rede de fornecimento do Estado do norte do país, o que não ocorre no RS, além de um problema climático típico da região nortista. 

[addtoany]
PUBLICADO EM: 7 de janeiro de 2021