A saída para o Brasil é a educação

02/08/2017 - Porto Alegre, RS - Tá na Mesa - FEDERASUL - FEDERAÇÃO DE ENTIDADES EMPRESARIAIS  DO RS. Painel: Tema: Muito além da performance financeira –  A construção do legado e o papel do novo líder. Palestrante, Antonio Batista da Silva Junior, Presidente Executivo da Fundação Dom Cabral. Participação Especial : Alexandre Gehlen, Diretor Geral na Rede Intercity de Hoteis e André Teixeira, Diretor de RT na Vale. Foto: Itamar Aguiar/Agência Freelancer.

Disse o presidente executivo da Fundação Dom Cabral, Antônio Batista da Silva Jr., que falou também sobre o papel dos executivos na nova economia, no Tá Na Mesa

Além de garantir resultados e consolidar a sustentabilidade, os executivos brasileiros agregaram um novo papel em suas funções: deixar um legado através da credibilidade. “Isto porque o maior ativo das empresas não são mais as máquinas e os equipamentos e sim a reputação”. Foi o que disse o presidente de uma das maiores e mais importantes escolas de negócios do Brasil que vem formando e qualificando novos líderes: a Fundação Dom Cabral, com sede em Belo Horizonte e com ramificações nos principais centros econômicos do país.

De forma clara e objetiva, Antônio Batista da Silva Jr, definiu os novos líderes, lembrando que devem ter performance aliada ao progresso. Sem essas duas peculiaridades, é insustentável um líder se manter ou consolidar-se como tal, na atual conjuntura mundial. “Não é época de mudança, mas uma mudança de época”, sentenciou.

O presidente da Fundação Dom Cabral deixou claro também que os problemas vividos hoje pelo Brasil são globais e isso é justificado pela situação em países como Estados Unidos, com a eleição do republicano Donald Trump e da ascensão da extrema-direita, representada pela candidata Marine Le Pen, perdedora do último pleito, na França. Disse ainda que o Brasil vive um cenário de uma “tempestade perfeita”.

Protagonistas da nova economia, os líderes atuam em três esferas: público, privado e político. Participam, efetivamente, das decisões que estão fora da empresa, como as governamentais e da comunidade que acabam repercutindo na vida coletiva:

– Além disso os líderes empresariais devem seguir três fundamentos que mostram o rumo de uma liderança eficiente: entrega de resultados, a busca pelo equilíbrio de interesses e ter como meta a perpetuação de um legado.

Convidados também da Federasul, para esta edição do Tá Na Mesa, o diretor geral da Rede Intercity de Hotéis, Alexandre Gehlen e o diretor da Vale S/A, André Teixeira. A mediação da reunião-almoço foi dividida entre Simone Leite e César Leite, presidente e vice-presidente da Federasul, respectivamente.